quinta-feira, 29 de setembro de 2011


Sempre precisei de um pouco de atenção [...]
Esse é o nosso mundo, o que é demais nunca é o bastante, a primeira vez é sempre a última chance.

Por que esperar se podemos começar tudo de novo agora mesmo.

quarta-feira, 28 de setembro de 2011


Hoje no meu quarto, escuro, frio, nariz escorrendo, lagrima salgada. Sentindo a nostalgia aflorar na pele. Olhos fechados, você aqui comigo (em pleno pensamento) me abraçando e falando que tudo não passou de um pesadelo cruel e finito. As vezes passa, as vezes volta, e continuo nessa gangorra disparada.

Marcelo C.

segunda-feira, 26 de setembro de 2011



Você não precisa temer. Acredite em mim, segure a minha mão e vamos seguir em frente. Não pretendo atropelar seus passos, apenas guiar-te por um caminho diferente. Não tenha medo das pessoas, elas não estão preocupadas com a sua felicidade. Concentre seus olhos nos meus e me deixe te guiar, ao menos por essa tarde.


Thomaz Homero.

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Seja simples. Seja algo que você ama e entende. Esqueça o resto, tudo que você precisa está na sua alma e em seu coração.

sábado, 17 de setembro de 2011


Quando chega o tempo que tudo se estraga, onde tudo que nasce morre, onde começa e acaba como um piscar de olhos. Me chamaram pra sair essa noite, que tal uma vodka pra acalmar os ânimos?
Pode ser que seja necessário varias vodkas pra dar aquela animada. Isso é reflexo da tristeza, ou solidão que é o óbvio. Meus amigos andam falando que to me tornando “jovem ranzinza”.
Quero viver a vida dos meus ídolos, eles sim eram “os caras”. Ando tão sem rumo que fujo dos assuntos mais importantes da minha vida, eu ainda chamo de vida, claro que ta ressecada mas não me deixa querida, não me abandona não. Me espera que eu vou ali tomar umas doses de vodka e volto a falar com você.

Marcelo C.

quarta-feira, 14 de setembro de 2011


Uma tarde preciosa e respeitável. Corpos quentes no tempo certo, na temperatura correta e pele sensível. Abraços e beijos quentes!
Senti sua mão na minha nuca, a minha no seu rosto, a sua me alisando e eu lhe dedilhando. Amor, suor, quentura, prazer, envolvimento, apertos, novidades...
Um completando o outro de maneira inexplicável. Corpos que vem e vão num mesmo momento, juntos como sempre. Um fim de tarde emocionante, derramamento de lagrimas. Não qualquer lagrima, mas sim lagrima de felicidade. Ambas as partes envolvidos num só amor, aquele nosso momento marcado pela nossa música. Bom dia meu amor, olha as flores que trouxe pra você. Sorvete derretendo de tanta quentura dos corpos entrelaçados, mais prazer, muito respeito envolvido, pitadas de atrevimento. Vamos ser felizes pra sempre meu amor, somente com o nosso amor, eu e você, juntos, enfim sós.

Marcelo C.

domingo, 11 de setembro de 2011


Se  nós, nas travessuras das noites eternas já confundimos tanto as nossas pernas, diz com que pernas eu devo seguir ?

terça-feira, 6 de setembro de 2011

sexta-feira, 2 de setembro de 2011


Durante sua vida você irá encontrar várias pessoas e achar que ela é seu mundo, seu ponto de paz, e várias vezes você irá se decepcionar.

quinta-feira, 1 de setembro de 2011

Olha, eu sei que o barco ta furado e sei que você também sabe, mas queria te dizer pra não parar de remar, porque te ver remando me dá vontade de não querer parar também. Ta me entendendo ? Eu sei que sim. Eu entro nesse barco, é só me pedir. Nem precisa de jeito certo, só dizer e eu vou. Faz tempo que quero ingressar nessa viagem, mas pra isso preciso saber se você vai também. Porque sozinho, não vou. Não tem como remar sozinho, eu ficaria girando em torno de mim mesmo.